PT e PSOL não conseguiram obstruir a votação do parecer da PEC que restringe o foro privilegiado apenas para os chefes dos três poderes (presidente e vice da República, e presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal).

Relator, o deputado federal Efraim Filho (DEM-PB), ironizou a tentativa sem sucesso.

“Não tiveram essa oportunidade”. 

A matéria seguirá da Comissão Especial da Câmara para uma nova votação, desta vez no plenário da Casa, mas só em 2019, devido às intervenções federais no Rio e em Roraima. 

“Vamos comemorar. É mais do que a mudança da letra fria da lei, é uma mudança de cultura”, comentou o parlamentar.

Comentários: