O paraibano Efraim Filho, líder do DEM na Câmara dos Deputados, minimizou o atrito entre o ex-ministro da Saúde, Henrique Mandetta (DEM) e o presidente nacional do partido, ACM Neto, que não descartou a possibilidade da sigla apoiar Jair Bolsonaro em 2022.

“O Democratas venceu o Senado. Sai como protagonista. Na Câmara o partido não seguiu com Baleia, que era o desejo de Mandetta. Vamos pra frente. 2021 é ano de cuidar da agenda do Congresso e do Brasil. Tratar de Eleições apenas em 2022”, minimizou Efraim ao blog.

O clima no DEM é pesado depois da decisão de abandonar a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP), que tinha o apoio do então presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ), na véspera da disputa com Arthur Lira (PP-AL), candidato de Bolsonaro, pela Presidência da Casa. Lira venceu o confronto.

À Folha de S. Paulo, o ex-ministro reagiu:

“Ele (ACM Neto) não descarta nada, tudo pode ser. É tipo maria-mole, que vai pra um lado, vai pra outro”, afirmou. Rodrigo Maia republicou a resposta de Mandetta nas redes sociais.

Comentários: