O deputado Gervásio Maia (PSB) foi o único paraibano a votar contra o texto-base do projeto que altera a Lei de Improbidade Administrativa, que pune desvio ou mau uso de recursos públicos e condutas desonestas de gestores. A proposta foi aprovada por 408 votos a 67 e 1 abstenção na Câmara.

+ Quatro crianças são intubadas na Paraíba com Covid-19 em 72 horas

Aguinaldo Ribeiro (PP), Damião Feliciano (PDT), Efraim Filho (DEM), Frei Anastácio (PT), Hugo Motta (Republicanos), Julian Lemos (PSL), Rafafá (PSDB), Wellington Roberto (PL) e Wilson Santiago (PTB) votaram favoráveis a proposta. Leonardo Gadelha (PSC) e Edna Henrique (PSDB) não participaram da votação.

+ Com enfermeiros exaustos, Coren-PB alerta: “Vivemos o pior momento da pandemia”

Pelo novo texto, um agente público só responderá por ato de improbidade se ficar demonstrado que ele agiu de forma intencional, para causar dano ao erário e enriquecer ilicitamente.

Comentários: