Autoridades da Paraíba reagiram ao número atingido neste sábado (20) de 500 mil mortos pela Covid-19 no Brasil. O presidente da República, Jair Bolsonaro, ignorou a triste marca.

Leia também:

Ministro de Bolsonaro critica lamentação por 500 mil mortos

O governador João Azevêdo (Cidadania) classificou o momento de “pesadelo”.

— Quero lamentar e prestar minha solidariedade às famílias das 500 mil vítimas da Covid-19 no Brasil. São 500 mil famílias que ficarão marcadas para sempre pela dor, no momento mais triste da nossa história. Seguiremos lutando para que esse pesadelo chegue logo ao fim — escreveu Azevêdo.

O prefeito de João Pessoa Cícero Lucena (Progressistas) lamentou a marca e depositou a esperança em dias melhores na vacinação.

— Meio milhão de vidas que se foram. Meio milhão de sonhos que ficaram pelo caminho. 500 mil brasileiros que tiveram suas histórias encerradas por este vírus cruel e devastador. Que a esperança da vacina possa trazer uma fagulha nesta escuridão em que nossa geração se encontra.

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), lamentou a situação vivida pelo Brasil.

— Ultrapassamos o triste registro de 500 mil mortes por covid-19 em nosso país. Meio milhão de pais, mães e filhos que entraram para a estatística. É lamentável a situação que nosso país enfrenta. Solidarizo-me com os familiares dessas pessoas.

O secretário de Articulação da Paraíba, Murilo Galdino (Cidadania), disse que é difícil acreditar em tudo que está acontecendo “quando temos a convicção que muitas dessas mortes poderiam ter sido evitadas”.

—  É difícil aceitar que ultrapassamos meio milhão de mortes pela covid-19 quando temos a convicção que muitas dessas mortes poderiam ter sido evitadas. Que o futuro de nosso país seja melhor que o presente. Que Deus conforte os familiares e amigos.

A senadora Daniella Ribeiro (Progressistas) escreveu que as vítimas não são apenas números e elas representam “vazio, saudade, adeus”.

— Mais uma vez lembro que não estamos falando de números. São pessoas, vidas, histórias. Cada uma delas, únicas. Cada morte dessa representa um vazio, uma saudade, um adeus.

Comentários: