Por 7 a 4, o Supremo Tribunal Federal manteve, nesta quarta-feira (23), a validade da decisão da 2ª Turma que declarou a parcialidade do então juiz Sergio Moro no caso triplex contra o ex-presidente Lula (PT). 

Em 8 de março, o ministro Edson Fachin anulou, em decisão individual, as condenações ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela Justiça Federal no Paraná relacionadas às investigações da Operação Lava Jato.

Com a decisão, Luiz Inácio Lula da Silva não é mais considerado condenado e está apto a disputar a eleição de 2022.

Leia também:

» Queiroga dá piti com pergunta sobre vacina superfaturada; vídeo

» Ato falho: Gleisi troca nome da atual esposa de Ricardo por Pâmela, a ex

» Walber Virgolino é o porta-voz da frente bolsonarista?

Comentários: