O deputado Luis Miranda (DEM-DF) disse há pouco, na CPI da Covid-19, ter avisado o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre a pressão contra o seu irmão, servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Fernandes Miranda, para assinatura do contrato superfaturado para aquisição da vacina indiana Covaxin.

Pazuello, segundo o deputado, desabafou: “Essa semana vou ser exonerado”.

Luis Miranda afirmou que seu irmão continuou sofrendo pressão para autorizar a importação da vacina, mesmo após o deputado ter se encontrado com Bolsonaro para falar sobre o tema.

Ele ainda revelou a existência de um dossiê entregue ao ministro Onyx Lorenzoni, que o ameaçou na última quarta-feira (23), e que Pazuello foi pressionado e ameaçado de demissão por deputados caso ele não liberasse valores de emendas do orçamento em dezembro do ano passado.

Leia também

» Segura, Pazuello: Queiroga diz em João Pessoa que contrato superfaturado não foi em sua gestão

Comentários: