O ministro da Saúde, o paraibano Marcelo Queiroga, se fez de doido sobre a citação ao líder do governo Bolsonaro Ricardo Barros (PP-PR), no escândalo da vacina indiana Covaxin.

Queiroga disse à imprensa paraibana neste sábado (26) que ainda não assistiu a sessão de ontem da CPI da pandemia, onde o deputado Luis Miranda (DEM-DF) apontou o conhecimento de Jair Bolsonaro sobre a participação do seu líder no suposto esquema de corrupção.

– Não assisti a CPI porque estava cumprindo minha função, mas nenhum parlamentar interfere no Ministério da Saúde, sem exceção, quem conduz sou eu, os secretários e todos os outros funcionários – respondeu visivelmente incomodado.

Leia também 

» Miranda diz que Bolsonaro citou líder do governo ao ouvir denúncia da Covaxin

Comentários: