Dono do PSD, o ex-ministro Gilberto Kassab classificou como “muito grave” a denúncia de irregularidades na contratação da vacina Covaxin por parte do governo de Jair Bolsonaro. “É um caso que precisa ser apurado. A denúncia é muito grave e a CPI não pode se omitir”, disse ao Valor Econômico.

O PSD tem tido uma posição destacada na CPI que investiga a omissão e suspeitas de crimes do presidente da República durante a pandemia da Covid-19. O presidente da Comissão, o senador Omar Aziz, é do partido.

Por outro lado, para cúpula do partido na Paraíba, o abandono do PSD a Bolsonaro causa constrangimento. No início do mês, o prefeito e ex-prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima e Romero Rodrigues, visitaram Gilberto Kassab em Brasília depois das movimentações do dono do PSD em favor do ex-presidente Lula (PT).

Bolsonaristas, Cunha Lima e Rodrigues não escondem o desconforto com a posição da cúpula nacional. Cunha Lima chegou a ser convidado por Roberto Jefferson para assumir o PTB na Paraíba, mas não aceitou. A missão sobrou para o radialista Nilvan Ferreira.

Leia também

» Vacinação: desempenho positivo de governadores do Nordeste incomoda Planalto

» João Pessoa vacina 218% a mais que Recife

» Covaxin: linha de frente do Centro, Hugo Motta expõe turbulência na base de Bolsonaro

 

Comentários: