À apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, o presidente homofóbico Jair Bolsonaro ironizou a decisão do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), de ter assumido publicamente ser gay. “O cara ontem, não vou falar aqui não porque pode dar problemas, tá se achando o máximo. Bateu no peito: ‘eu assumi’”, afirmou após risadas de seus eleitores. “É o cartão de visita para a candidatura dele”, completou. Mais cedo, o governador gaúcho havia sido alvo de críticas do ex-deputado Jean Wyllys (PT).

Comentários: