A Prefeitura de João Pessoa vai passar a discutir nesta terça-feira (06/07) a possibilidade de travar o sistema da vacinação para pessoas que recusarem a se imunizar contra Covid-19 porque estão tentando escolher a fabricante da vacina. No último dia 1º, o blog flagrou a reação da equipe de saúde depois de um homem ameaçar não se vacinar por conta da única marca de vacina disponível.

Recife » Na capital de Pernambuco, quem marcar a imunização, mas desistir ao ver a marca da vacina no local selecionado terá o agendamento travado no sistema temporariamente. No próprio ponto de vacinação, o técnico responsável irá registrar no sistema a “escolha” da vacina por parte da pessoa, o que fará com o sistema bloqueie o agendamento para ela por 60 dias.

São Bernardo » O número de pessoas que se recusaram a tomar a vacina caiu em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, depois de a prefeitura determinar que a pessoa que se recusasse a tomar o imunizante disponível no posto seria obrigada a assinar um termo de responsabilidade que a coloca automaticamente no fim da fila. Na quinta (1º), quando a medida entrou em vigor, foram registradas 20 recusas. Um dia antes esse número tinha chegado em 222.

Comentários: