Antes da denúncia dos irmãos Miranda acerca do esquema da Covaxin, o ministro da Saúde, o paraibano Marcelo Queiroga, rasgou elogios a Ricardo Barros (PP-PR), líder de Bolsonaro na Câmara dos Deputados.

Veja ainda

» Senado ignora Bolsonaro e Queiroga, e aprova paraibano aliado de Aguinaldo para ANS

» O que move o tal de Queiroga no ensanguentado Ministério da Saúde?

Em um vídeo de maio, Queiroga trata Barros como “meu interlocutor”, “que fez uma grande gestão aqui no Ministério da Saúde”.

“É um interlocutor meu frequente, por sua experiência e com sua orientação”, afirmou Queiroga, que prosseguiu:

“Quando o Ricardo foi ministro, ele primou pela eficiência do sistema de saúde. Então isso é a marca”, acrescenta Queiroga. “Não adianta querer só dinheiro, se o dinheiro é colocado e não é aplicado de maneira correta. Então, talvez seja um legado da sua gestão e que eu estou incorporando para a minha, viu, Ricardo?”.

Barros respondeu: “Tamo junto”.

 

Comentários: