Com Jair Bolsonaro despencando nas pesquisas, o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), pré-candidato ao Governo do Estado, iniciou o processo de tentar se descolar do psicopata de Brasília.

Em entrevista à 98 FM, Rodrigues afirmou que “não é obrigado a concordar com tudo” de Bolsonaro – em fevereiro, porém, Romero tirou a máscara para receber o presidente no Aeroporto de Campina Grande e cumprimentou apoiadores.

Questionado se fechará com Bolsonaro para 2022, Romero respondeu:

– A gente precisa ter um sentimento de uma cabeça ampla, do contrário estaremos limitado. Tem um ditado que diz: a política é feito a nuvem. Você está olhando para direita e a nuvem passa para o outro lado.

Romero ainda abriu as portas para receber eventuais apoios de partidos de esquerda e citou até a adesão em 2016 de uma ala do PT na disputa de Campina Grande.

– Só para você ter ideia o então ex-vereador e que era presidente do PT fez parte da minha gestão, Peron Japiassu. E naquela época tinha um manifesto nacional do PT estar junto com PSDB. Era possível que o PT estivesse até hoje, contei até com apoio de simpatizantes e membros do partido.

– Se tiver um partido de esquerda que quiser manifestar apoio a gente, aceitarei na hora.

Comentários: