Acredite se quiser, mas Jair Bolsonaro usou uma caneca e um copo de vidro para apontar “indícios” sobre “fraudes” nas urnas – já que provas ele reconheceu que não há.

“A sensação é que o eleitor ia tomar uma água quente e tomou gelada”, disse um assessor do psicopata. 

Comentários: