Segue delicada a gestão financeira de Campina Grande. Agora foi a vez da Cooperativa Campinense de Anestesistas (Cocan)  reclamar da falta de pagamento por parte da gestão municipal.

Nesta quinta-feira (16/9), o blog apurou que a Cocan denunciou o atraso de repasses ao Ministério Público da Paraíba.

No processo aberto, a Cooperativa alega que, neste momento, os meses de junho, julho e agosto de 2021 seguem aberto e não há nenhuma sinalização de pagamento, já em meados de setembro.

A Cocan informou que devido à Pandemia da Covid-19, a prestação de serviços para o Hospital Pedro I foi ampliada para o Hospital Universitário Alcides Carneiro.

“Ocorre que, apesar da atual gestão falar em recontratação nenhuma providência foi tomada até o presente momento para solucionar esta situação”, descreve.

A Conca deixará de prestar serviços para Secretaria Municipal de Saúde a partir do próximo dia 20 de setembro no Pedro I e um dia antes no Hospital Universitário.

O blog tentou contato com a Prefeitura de Campina Grande, mas não obteve sucesso.

Comentários: