O Projeto de Lei que prevê a oferta gratuita de absorventes higiênicos e outros cuidados básicos de saúde menstrual foi vetado por Jair Bolsonaro. A decisão está no Diário Oficial da União desta quinta 07/10.

O texto previa a criação do Programa de Fornecimento de Absorventes Higiênicos nas escolas públicas de ensino médio e de anos finais do ensino fundamental.

O projeto também visava a distribuição de itens de higiene a mulheres em situação de rua, ou em situação de vulnerabilidade social extrema, presidiárias e apreendidas.

Bolsonaro afirmou que o projeto “não indica a fonte de custeio ou medida compensatória”.

Veja ainda > Oito paraibanos votam pelo retorno de gestantes para o trabalho presencial

Comentários: