Um acesso conquistado aos trancos e barrancos, sem apoio financeiro e repleto de desconfianças no início do ano, já seria especial desportivamente falando. No caso do Campinense, o enredo foi além.

Se para os raposeiros, a vitória sobre o América de Natal tira um peso de 10 anos no calabouço do futebol brasileiro, para o técnico Ranielle Ribeiro, o acesso tem um peso muito maior.

No vestiário depois da conquista, o treinador, junto com seu filho de 8 anos, emocionou a todos. Em 2019, Ranielle viveu um drama pessoal com o falecimento da sua esposa por depressão.

Aos jogadores, Ranielle Ribeiro contou que o Campinense recuperou um profissional que já não acreditava mais em si. A lembrança feita a esposa como alguém “que não nos deixa só nunca” e o choro da criança deu a real dimensão do momento.

Difícil não chorar junto, Ranielle. Que a dor, que seguirá por uma vida toda pela saudade, possa ir passear.

Comentários: