Hoje completa uma semana do resultado anunciado das prévias do PSDB. O vencedor, como todo mundo já sabe, foi João Doria. Caberá ao governador de São Paulo disputar as eleições presidenciais de 2022 pelo partido. A sigla, entretanto, se apequena a cada semana que passa. Demonstrando ser um péssimo perdedor, o governador gaúcho Eduardo Leite (PSDB) recebeu neste sábado (04) o ex-juiz Sergio Moro, pré-candidato pelo Podemos. O ex-ministro da Justiça de Bolsonaro disputa com Doria o selo de terceira via contra o atual presidente e o ex-presidente Lula (PT).

O PSDB vive uma situação delicada. Ligado ao bolsonarismo, o partido vem perdendo a pouca identidade que tinha. Com o ex-presidenciável Aécio Neves sujo na praça, o tucanato apostava na renovação de João Doria e Eduardo Leite para dar a volta por cima. O clima acirrado nas prévias do partido, com direito a denúncia de ambas as partes, sepultou as esperanças dos mais otimistas. O PSDB ainda acompanha a sua principal liderança em São Paulo, o ex-governador Geraldo Alckmin, paquerar Luiz Inácio Lula da Silva. Alckmin deixará o PSDB e pode desembarcar ou no PSD de Gilberto Kassab ou no PSB, se realmente for compor com o petista. O PSDB é um partido cada vez mais sem brilho.

Comentários: