Um dia depois da morte da sua mãe, o presidente Bolsonaro (PL) disse, neste sábado (22), que é “insignificante” o número de crianças mortas pela Covid-19.

A declaração de Bolsonaro, que já não choca mais ninguém, foi dada para sustentar o seu discurso contra a vacinação infantil.

“Se você analisar, 2020, 2021, mesmo na crise da coronavírus, ninguém ouviu dizer que estava precisando de UTI infantil. Não teve. Não tivemos. Eu desconheço criança baixar no hospital. Algumas morreram? Sim, morreram. Lamento, profundamente, tá. Mas é um número insignificante e tem que se levar em conta se ela tinha outras comorbidades também”.

O número de crianças que foram vítimas da doença passava de 300 até novembro do ano passado.

Comentários: